A advogada geral do município esteve em reunião com a Procuradoria de Ibirité, cuja pauta foi a regularização fundiária, ou seja, a garantia do direito à legalização dos imóveis que ainda não têm suas documentações regularizadas. A equipe de Mário Campos vem aprofundando conhecimento para o projeto de regularização em todo município. Isso significa adotar medidas jurídicas, urbanas, ambientais e sociais para transformar a perspectiva de vida das comunidades e das famílias beneficiadas, concretizando um direito dos cidadãos, que é a moradia digna. Assim, aquele que não tem seu imóvel regularizado terá a garantia de tirar o registro e escritura do seu imóvel.
A regularização fundiária também interfere positivamente na gestão do município. O pleno exercício da moradia significa dar o título do imóvel ao residente, estabelecendo políticas sociais que garantam sua permanência na área regularizada, com acesso à infraestrutura, equipamentos e serviços públicos e dando o direito a morador de exercer plenamente sua cidadania.

Além de um direito social, podemos dizer que a moradia regular é condição para a realização integral de outros direitos constitucionais, como o trabalho, o lazer, a educação e a saúde.